quarta-feira, 27 de agosto de 2014

A COMPRA DE VOTOS, O QUE REPRESENTA

A compra de votos é a atitude mais indecente, mais baixa, vil e humilhante, praticada por políticos, seja ele quem for e pertença ao partido que pertencer. Um político que compra votos, demonstra claramente o pouco valor que dá ao eleitor e a pouca importância que dá aos anseios da comunidade. Mostra nenhum respeito pelos eleitores e consequentemente nenhum compromisso com quem quer que seja. Só vê o próprio umbigo, sua vaidade, seus desejos. O eleitor por sua vez, que abdica da sua cidadania, que é capaz de vender seu direito legítimo e constitucional de escolher seus representantes, demonstra a total falta de amor a sua terra. Ambos são criminosos. Igualmente. A atitude deles(político e eleitor) faz do processo eleitoral um jogo de cartas marcadas e de gado marcado(o povo), já que permitem às velhas raposas da política terem seus currais eleitorais. Tais políticos são mercadores do voto alheio que acham que gente se compra e tais eleitores sem caráter, são gente que se vende por qualquer merreca. Compra de voto é crime eleitoral. Quando é que o eleitor vai entender que quando ele vende o seu voto não é simplesmente um pedaço de papel, é a sua consciência, a sua moral, a sua vergonha, é uma completa condição de humilhação a que se submete. A compra de votos representa um vexame para a sociedade, um golpe baixo na democracia e representa o desprezo dos maus políticos que na falta de caráter, desmoralizam os cidadãos honestos desse país. O eleitor que vende seu voto, está abrindo mão do único instrumento que tem, capaz de mudar as coisas. A compra de votos é um ato asqueroso. Sonho sinceramente, e creio, que chegará o dia em que nenhum voto será vendido neste país , pois, só assim terá valido a pena todas as lutas, todas as vidas ceifadas, todos os sonhos sonhados pela democracia no Brasil, um país que é maravilhoso e tem um povo bom, mas que carece muito de reflexão, aos atos de cidadania. Se não chegar para mim que seja para as futuras gerações. Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário